Artes Indígenas no Brasil
DETALHES DO PRODUTO

Material: Buriti, miçanga e algodão 
Tamanho aproximado: 35 x 170 x 35 cm

Máscara trançada com fibra de buriti, acabamento figurando olhos, nariz e orelhas, corpo de franjas e detalhe em fios de algodão. Chamada de Kukôire, essa máscara junto a outras representações como tamanduá-bandeira e macaco guariba é usada na festa Kôkô, onde o mascarado anda pela aldeia buscando alimentos e fazendo trocas materiais.

Os Kayapó vivem ao longo do curso superior dos rios Iriri, Bacajá, Fresco e outros afluentes do rio Xingu. Estão no estado do Pará e também no Mato Grosso. Se autodenominam Mebêngôkre, "os homens do lugar d'água". São falantes de uma língua do tronco Macro-Jê, tendo algumas variações entre os grupos Kayapó. Se organizam nas aldeias em forma circular em torno de uma grande praça descampada.
 
Kayapó
Localização: Mato Grosso e Pará
População aproximada: 11675 (Siasi/Sesai, 2014)
Família Linguística: Jê

MÁSCARA KUKÔIRE - KAYAPÓ

R$1.800,00
Esgotado
MÁSCARA KUKÔIRE - KAYAPÓ R$1.800,00
DETALHES DO PRODUTO

Material: Buriti, miçanga e algodão 
Tamanho aproximado: 35 x 170 x 35 cm

Máscara trançada com fibra de buriti, acabamento figurando olhos, nariz e orelhas, corpo de franjas e detalhe em fios de algodão. Chamada de Kukôire, essa máscara junto a outras representações como tamanduá-bandeira e macaco guariba é usada na festa Kôkô, onde o mascarado anda pela aldeia buscando alimentos e fazendo trocas materiais.

Os Kayapó vivem ao longo do curso superior dos rios Iriri, Bacajá, Fresco e outros afluentes do rio Xingu. Estão no estado do Pará e também no Mato Grosso. Se autodenominam Mebêngôkre, "os homens do lugar d'água". São falantes de uma língua do tronco Macro-Jê, tendo algumas variações entre os grupos Kayapó. Se organizam nas aldeias em forma circular em torno de uma grande praça descampada.
 
Kayapó
Localização: Mato Grosso e Pará
População aproximada: 11675 (Siasi/Sesai, 2014)
Família Linguística: Jê