Artes Indígenas no Brasil

DETALHES DO PRODUTO

Material: Cerâmica e pintada com pigmentos naturais
Tamanho aproximado: 7 x 15 x 7 cm

SOBRE O PRODUTO

Escultura de cerâmica pintada com pigmentos naturais. Chamada de Ritxòkò, as bonecas modeladas com barro e pintadas com urucum e jenipapo, são de manufatura exclusiva das mulheres que aprendem com suas mães, tias e avós, e ensinam pra suas filhas, sobrinhas e netas. É através do fazer e brincar que as crianças desta etnia aprendem as histórias, os mitos e os valores de seu povo. São reconhecidas pelo Iphan como Patrimônio Nacional por ser o único povo originário do Brasil que faz tradicionalmente a reprodução da imagem humana e seu cotidiano. As bonecas são símbolo da continuidade da tradição e identidade Karajá.

POVO KARAJÁ

Habitantes seculares das margens do rio Araguaia nos estados de Goiás, Tocantins e Mato Grosso, os Karajá têm uma longa convivência com não indigenas, o que, no entanto, não os impediu de manter costumes tradicionais do grupo como: a língua nativa, as bonecas de cerâmica, as pescarias familiares, os rituais como a Festa de Aruanã e da Casa Grande (Hetohoky), os enfeites plumários, a cestaria e artesanato em madeira e as pinturas corporais, como os característicos dois círculos na face. O nome deste povo na própria língua é Iny, ou seja, "nós". O nome Karajá não é a auto-denominação original. É um nome tupi que se aproxima do significado de "macaco grande".

FICHA TÉCNICA

Localização: Goiás, Mato Grosso, Pará, Tocantins
População aproximada: 3768
Família Linguística: Karajá

BONECA DE CERÂMICA RITXÒKÒ - KARAJÁ

R$120,00
BONECA DE CERÂMICA RITXÒKÒ - KARAJÁ R$120,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

  • RETIRADA NA LOJA De segunda a sexta-feira, entre 10h e 16h. Endereço: Rua Tenente Francisco Antônio, 364 (Rua do Comércio), Centro Histórico, Paraty/RJ. Mais informações, 24 99326-1951.

    Grátis

DETALHES DO PRODUTO

Material: Cerâmica e pintada com pigmentos naturais
Tamanho aproximado: 7 x 15 x 7 cm

SOBRE O PRODUTO

Escultura de cerâmica pintada com pigmentos naturais. Chamada de Ritxòkò, as bonecas modeladas com barro e pintadas com urucum e jenipapo, são de manufatura exclusiva das mulheres que aprendem com suas mães, tias e avós, e ensinam pra suas filhas, sobrinhas e netas. É através do fazer e brincar que as crianças desta etnia aprendem as histórias, os mitos e os valores de seu povo. São reconhecidas pelo Iphan como Patrimônio Nacional por ser o único povo originário do Brasil que faz tradicionalmente a reprodução da imagem humana e seu cotidiano. As bonecas são símbolo da continuidade da tradição e identidade Karajá.

POVO KARAJÁ

Habitantes seculares das margens do rio Araguaia nos estados de Goiás, Tocantins e Mato Grosso, os Karajá têm uma longa convivência com não indigenas, o que, no entanto, não os impediu de manter costumes tradicionais do grupo como: a língua nativa, as bonecas de cerâmica, as pescarias familiares, os rituais como a Festa de Aruanã e da Casa Grande (Hetohoky), os enfeites plumários, a cestaria e artesanato em madeira e as pinturas corporais, como os característicos dois círculos na face. O nome deste povo na própria língua é Iny, ou seja, "nós". O nome Karajá não é a auto-denominação original. É um nome tupi que se aproxima do significado de "macaco grande".

FICHA TÉCNICA

Localização: Goiás, Mato Grosso, Pará, Tocantins
População aproximada: 3768
Família Linguística: Karajá